"[...]mas faz-nos esboçar uma realidade supra-sensível compatível com o uso experimental da nossa razão. Sem uma tal precaução, não saberíamos fazer o mínimo uso de semelhante conceito e deliraríamos ao invés de pensarmos.[...]"

10
Jul 08

 Ontem, o acontecimento denominava-se Martin Arnold (n. 1959), cineasta de Viena, dotado de um experimentalismo na linha do seu conterrâneo Peter Tscherkassky ou do belga Nicolas Provost, ambos já focados no Curtas em anos anteriores. A masterclass serviu de introdução ao seu modus operandi, apoiada com o visionamento de algumas das suas curtas. Seguiu-se uma visita guiada pelo próprio à sua exposição na Solar, de que falarei mais tarde.

Durante todo o dia de hoje tive que me ausentar do festival e, por isso, infelizmente perdi a masterclass de Yu Lik-Wai que deve ter sido um óptimo complemento à retrospectiva da sua obra que acontece até sábado. Volto logo à noite.

 

P.S. Se, no domingo, diverti-me uns instantes a tentar perceber quem poderia ser a C., antes do começo do filme,desde ontem a blogosfera conta com mais um representante

escrito por José Carlos Cardoso às 19:27
sinais: ,

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
17
18
19

20
21
23
24
26

27
30
31


eu, imagem
seguir os sinais
 
blogs SAPO